O DILEMA DOS TRANSPLANTES

Um Dilema Moral apresenta-nos um conflito entre duas normas morais, ou seja, trata-se de um problema em que existem pelo menos duas ou mais linhas de acção possíveis com boas razões morais para fazermos ambas.

Perante um Dilema Moral uma pessoa parece que deve fazer ambas as acções sugeridas e, ao mesmo tempo, não pode fazer ambas as acções tendo e escolher uma em detrimento da outra. Dessa forma, perante um dilema deste género, o agente parece estar condenado a falhar moralmente independentemente do que faça.

Um Dilema Moral não é tanto acerca das acções em si (muitas vezes improváveis ou, mesmo, irrealistas) mas sim acerca dos princípios éticos que regem as nossas acções. Nesse sentido pensar sobre um Dilema Moral como este aqui proposto levará os nossos alunos a reflectir sobre alguns dos nossos princípios éticos mais fundamentais e também sobre a forma como alguns princípios se sobrepõem a outros. Por exemplo, alguns alunos defenderão que o médico deve cumprir o dever ético e profissional de prolongar a vida ao seus pacientes enquanto outros defenderão que a vida de cinco pessoas torna legítimo essa quebra de um dever profissional.

Quando propomos aos nossos alunos a reflexão sobre um dilema é quase certo que alguns tentem “fugir” à situação que lhes colocamos procurando soluções alternativas às duas sugeridas (neste caso, por ex, procurar outros dadores, perguntar ao sexto paciente, etc. Nestes casos devemos pedir-lhes que respeitem o dilema apresentado por forma a isolarmos os elementos conceptuais que nos interessam.

Dividimos este dilema em duas partes cada uma abordando diferentes princípios e valores.

Parte 1

Imagina que és médico e tens cinco pacientes a precisar de transplantes de cinco orgãos (rim, fígado, coração,

pâncreas e pulmão). Se não lhes fizeres esses transplantes eles morrem em 6 meses.

Um outro paciente teu, a quem prestas cuidados paliativos, tem esses cinco órgãos intactos mas irá morrer em 6 meses por outros motivos.

Podes encurtar a sua esperança de vida para uma semana se deixares de lhe prestar os cuidados que necessita. Se o fizeres poderás  transplantar os seus órgãos salvando 5 vidas.

Dilema 1– Deves deixar morrer o 6º paciente para fazer o transplante de órgãos?

 Parte 2
Por motivos que te são alheios o sexto paciente acabou mesmo por morrer.
Estavas prestes a operá-lo para lhe retirar os orgãos para transplante quando descobres no chão a sua carteira onde encontras um “cartão de não dador (por motivos religiosos)”.
Podes esconder a carteira, mais ninguém sabe disto.
Dilema 2 – Deves respeitar o seu desejo feito em vida ou deves ignorá-lo e fazer os transplantes?
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s