Filosofia com Crianças_Contradições e Flexibilidade Mental

c13211d57ca1a49313ffc95b215e6825_jpg_290x478_upscale_q90 Os objetivos que deste exercício são habituar os alunos a detetar e evitar contradições e a tornarem-se mais mentalmente flexíveis.

Encontrar contradições é uma competência filosófica fundamental. Uma contradição é uma impossibilidade (ou falsidade) lógica, assim ao detetarmos uma contradição sabemos que algo está mal no raciocínio que a apresenta. Se uma das duas frases (proposições) contraditórias for verdadeira a outra terá de ser falsa. Defender que as duas são verdadeiras é uma contradição, um absurdo lógico.

Muitas vezes, durante os diálogos, os nossos alunos entram em contradição ou não chegam sequer a detetar contradições nos raciocínios dos seus colegas. Normalmente as contradições surgem espontâneamente num diálogo e pode não ser pertinente o professor parar a sua dinâmica para chamar a atenção dos alunos para esse pormenor (que é, na verdade, um “pormaior”) pelo que, muitas vezes, elas passam incólumes ao escrutíneo dos colegas. Como tal o professor, como um estratega militar que deve ser capaz de antecipar os movimentos do inimigo, por vezes poderá tentar preparar terreno e preparar exercícios que antecipem algumas contradições nas intervenções dos seus alunos por forma a, subtilmente, chamar a atenção para elas.

O exercício seguinte consiste numa “bateria de perguntas” que deverá suscitar algumas intervenções contraditórias em alguns dos nossos alunos (este exercício está pensado para alunos do 1º ciclo):

1 – Preparar os alunos para o diálogo apresentando o tema, neste caso os “Super-Heróis”, e relembrando (ou apresentando) as regras e os sinais para dialogar. (ver aqui)

2 – Escrever, ou projetar, uma pergunta de cada vez.

a) Os super-heróis existem? 

b) As pessoas podem ser super-heróis?

c) Os nossos pais são super-heróis?

3 – Quando surgir uma contradição num par de respostas de um aluno o professor não a deverá assinalar mas, antes, perguntar aos alunos se “alguém deteta algo errado neste raciocínio?” e deixar o alunos descobrirem por si.

As contradições tendem a surgir entre as perguntas a) e b) e, depois, entre as perguntas b) e c). Por exemplo, quando em a) algum aluno defende que os super-heróis não existem e, logo a seguir, em b) defende que algumas pessoas, como os bombeiros ou os polícias, podem ser super-heróis.

Nota: É possível “superar” uma contradição indicando que se está a utilizar diferentes significados para os termos utilizados. Neste caso o conceito de “super-herói” numa resposta pode ser de “alguém com super-poderes” e noutra poderá ser de “alguém que salva outras pessoas” ou “gosta muito de nós”. De qualquer forma devemos deixar que sejam os alunos a descobrir essa forma de sair da contradição e assim, ao encontrarem outros significados para a mesma palavra, “super-herói” (provavelmente só conheciam um) estarão a aprofundar, ou “esticar”, os conceitos em análise, cumprindo assim outro objetivo importante deste exercício: o cultivo da flexibilidade mental.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s